como bicho me encolho


retenso e recolho


sem lamento


:


ao buraco original.


.ao veludo minha terra incultivada





foto: four trees Henner Bickenbach

21 comentários:

rosasiventos disse...

ninguém pode soprar por nós se somos nós o vento; ou; não conseguem florir assim, se fores tú as rosas de uma história de um jardim;

hfm disse...

Belíssimo!

mnemosyne disse...

Palavras que semeiam nervuras e que os olhos abraçam num silêncio mudo...

un dress disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
ana disse...

bendita seja a terra selvagem.
a mais incultivada.

Ruela disse...

o norte sem bússola
ínfimo silêncio
coisas da terra
outros lugares
perco-me perco-me
na terra que levas à boca

oskar disse...

eu gosto do vento...eu gosto de mim... ser vento e meio caminho descoberto para voar...

elena disse...

há-de nua na terra ou na água mas certamente no caminho duma loucura maior...

mixtu disse...

se somos todos animais, logo seremos todos bichos...

abrazo europeo

nana disse...

" após um tempo,
aprendemos a diferença subtil
entre segurar uma mão
e acorrentar uma alma,
e aprendemos
que o amor não significa deitar-se
e uma companhia não significa segurança
e começamos a aprender...
que os beijos não são contratos
e os presentes não são promessas
e começamos a aceitar as derrotas
de cabeça levantada e os olhos abertos
aprendemos a construir
todos os seus caminhos de hoje,
porque a terra amanhã
é demasiado incerta para planos...
e os futuros têm um forma de ficarem
pela metade.
e depois de um tempo
aprendemos que se for demasiado,
até um calorzinho do sol queima.
assim plantamos nosso próprio jardim
e decoramos nossa própria alma,
em vez de esperarmos que alguém nos traga flores.
e aprendemos que realmente podemos aguentar,
que somos realmente fortes,
que valemos realmente a pena,
e aprendemos e aprendemos...
e em cada dia aprendemos. "


(jorge luis borges)





...




porque vales




realmente





a pena












- não te recolhas.














força
e
paz.




e um beijo.




@-,-'-

~pi disse...

nana...não tenho agora palavras que te diga...

aprendemos sobretudo a humildade...

e o fosso entre nós mesmos e o desejo.

coisa que não tem, de todo, a importância que pensamos primeiro,

que não PODE ter...!





abraÇo.Te.nana.

Gi disse...

o recolhimento como defesa
mas também tempo
de aprendizagem
de conhecimento interior
lamentos são reacções quando são precisas acções,
nem sempre aquilo que parece
agreste o é na realidade
afinal até a terra é de veludo.

um beijo para ti


também as ostras se fecham para se defenderem e delas nascem pérolas !

~pi disse...

VELUDo...VELUDo


e veludO


mas poucO...POUCo

JRL disse...

recolha sem lamento, recolha suave e doce, recolha sem tormento... :) beijos

legivel disse...

... bem me encolhi. Mas passar pelo meio das quatro árvores não foi possível. O almoço foi bem regado...

sorrisos.

~pi disse...

reColha. tOda.


reGado...?

espera um pouco para que as árvores se afastem...


:)

legivel disse...

... não resultou. Estão no mesmo sítio, em igual número e desta vez bati. Foi só chapa...

un dress disse...

talvez a pé...arrisco eu.

ou de...motorizada...!! :))))





*beijO

~pi disse...

ps.mas zundap ou...casal...!! :)

legivel disse...

... talvez nas duas ao mesmo tempo. Como se vê no circo...

Queres ver se deixo de vir aqui comentar, não é?

recorte de Correio da Manhã:

"... procurando vencer o desafio mental que o vinha preocupando há alguns dias, Deodato Legível, equilibrando-se numa Zundapp e numa Casal, em paralelo, tentou passar entre duas árvores, afastadas entre si cerca de cinquenta metros. Apesar de fisicamente bem preparado, ainda não foi desta vez que Deodato conseguiu impor-se à natureza... das coisas. As motorizadas passaram bem mas Deodato ficou esparramado contra uma das árvores e em estado considerado satisfatório, exceptuando uma fractura craneana com perda de massa encefálica, a amputação da perna direita e uma terrível dor de ouvidos. O director do hospital, prevê que receba alta dentro de dois dias, de modo a poder ainda passar o Natal com a familía."

~pi disse...

deodato legível és um doce!!!!

um doce de ovos esparramado contra

um olMo!!!!


.lindO e bonitO!!:)))))))))))))))))

Loading...