~



que me traga assim

a extrair

nada:




laminar descalça

que me deslumbre

que me enrole

crisálida:

gota tu

gota e cristal te retraço /


////////

desta rosa

anquilosada

ruído e chumbo

parda ausência de aves

e antes de ser qualquer coisa que

seja:

bárbaro

beiral

inacabado







foto: cloud cleaner Robert Parke Harrison



~

25 comentários:

ana disse...

e choro profundo...

rosasiventos disse...

porque nos lançamos no fogo errado?
porque assobiamos músicas impossíveis?

maria m. disse...

crisálida...
antes de ser qualquer coisa...
acabada
como uma rosa ou uma ave ou uma mulher

(gosto muito das fotografias de Parke-Harrison)

hfm disse...

sempre inacabado como os labirintos por onde rolo nas tuas palavras gráficas.

elena disse...

de picareta nas nuvens

* hemisfério norte disse...

estou na borda de um beiral partido.
isso sim é bárbaro
ando sobre laminas---->descalça

..................anada assim a minha alma, pq minha alma caminha desde tenra idade.

bjs
a

Rui disse...

Prender o fio à nuvem e levá-la pela mão.

~pi disse...

sim rui...

[ obrigada! :)

Alessandra disse...

escavar a palavra, buscando a vida no nada.
bela construção, parece-me que está em três momentos o poema. lindo, bárbaro!
Beijo meu pra ti!

Maria Laura disse...

Bárbaro, este beiral de palavras em que me perco/encontro.

/t. disse...

i
arose
to
a rose
is
a rose
is
a rose

¤ ¤ ¤

/t.

rosasiventos disse...

ai o que diria jim san ao meu grito se

um dia





bebesse




do vento suave

o vento

agreste

Dalaila disse...

que seja único e sempre único

Anônimo disse...

beiral que se há-de alisar.

Ana Maria Costa disse...

Inacabado..sempre...feito poema de água e vento..

Lindíssimo!

Carlos Ramos disse...

Aplaudo, n�o este poema especificamente, mas todo o teu trabalho. Brilhante...

manhã disse...

gosto muuuito desta perdição, queda de palavras!

Perla disse...

Foi bom passar por aqui. Gostei mesmo dessas palavras assim!
Bj

disse...

crisalida ...?
quase pronta a borboleta...!

ContorNUS disse...

Gosto ;)

intensas as palavras e a imagem perfeita...parece feita por medida

Paradoxo disse...

Sublimidade nas palavras que se redescobrem por si, e por ti, me fizeste gostar!!

beijão :-)

~pi disse...

beiral que interpreta

os ninhos da luz

agora

[ se ainda que

in de teminado

Ruela disse...

belo!

legivel disse...

... vá lá, vá lá. Este (por enquanto) não me molha os sapatos. Mas o do escadote que não se ponha a fancos... Aquela nuvem negra não augura nada de bom. A menos que ele a vá pintar de branco...

~pi disse...

ruela

legível

/ vá que belo vá

chuva que também

chove ~

Loading...