~




ca - la ossos ] ac to osso > aço

que

até ><>

tra ce s des cala[
ca

la aba - la em

ba - la - ooo o ) la ba

re da )ch á(

co)lo giro co mo des calça

co > va >

vá(se a terra gi ra se)

vá como quem cal?a quem


com?o

[ fundo a f un - do branco oco

quem (gira o mundo se me ) c ?

> o )m( o <

o(v)o ca fé osso carne pa té

at? é é

> é (gira soma ><

c

oma) coma sol sam(ba so pa

(act!o até ato des calço

- s) cem até

co - mo










[ tra/nsversal/mente sb objecto s poético s da margarida <





~





33 comentários:

um Ar de disse...

Respondes-me?
Pois
parece
que
me
respondes
.
[Beijo, enquanto aguardo novas construções e desconstruções...]

~pi disse...

morte-asana

asana-des (a

prendo

) ossos osso o u ç o

cal

ada gar

ra




~

/t. disse...

these
highly visual
text-image works
are becoming more and
more beautiful, ~pi -- kudos to you!

¤ ¤ ¤

/t.

observatory disse...

nos idos 80 pensei nos analgesic poems.

estarás tu perto dos spray poems? :)

gostei sim

saude

RAÚL disse...

uhmm.... Z?
me too!! :P

mdsol disse...

Sempre o desafio da perplexidade, do não óbvio, do esteticamente diferente.
:)))

Delirium disse...

posso dizer que adorei ou calo-me pois já que falo quem giraria o mundo descalço se vou como quem cala.. não, falo... adorei.

anitta disse...

un maravillosos proyecto


besosoosoos

anónimo disse...

os sos ?

só os sos...

Justine disse...

Belíssima desconstrução do texto da foto, arrumação estétíca sempre insólita e original. Magnífico!

maria m. disse...

a desconstrução / reconstrução (aqui tão poeticamente bem elaboradas) que giram, movem o mundo.
move a palavra.

L.Reis disse...

...tão difícil...chegar ao fundo do silêncio.

D. Maria e o Coelhinho disse...

a calma, o sossego...


coelhinho

Dois Rios disse...

fragmentos de um silêncio.
beijo,
inês

Véu de Maya disse...

arrepiante...o silêncio que deixa ver o abismo sem nele caír...encantado com o elemento criativo...

xi no teu coração

Post-It disse...

Ouço até ao osso este silêncio de fundo branco... negro... branco e negro.

Post-It disse...

Ouço até ao osso este silêncio de fundo branco... negro... branco e negro.

Tinta Azul disse...

até ao átomo de cálcio.
ião positivo.

:)

Ruela disse...

bad to the bone ;)

Só- Poesias e outros itens disse...

Ouço
ossos
solos


sempre pi!!!!

Lindos.

bjs.

Ju Gioli

Dalaila disse...

fantástico Pi, até os ossos se mexeram em silêncio

Eduardo P L disse...

DE
PAS
SA
GEM

bj

legivel disse...

quem cala consente
olho por olho dente por dente
carne sem osso puré
ovo salsicha café.

ninguém deu à manivela
o mundo parou aqui
descalço de facto
fim do último acto.


beijos e sorrisos.

Masturbatrix disse...

Diz-me!
Que lingua falas tu?

josé louro disse...

O-lá.
Abr-aço;)

um Ar de disse...

Acho que, aqui...
há um "mix"
de todos
ou
de todas
nós...
Babel...@...?

pentelho real disse...

até cem
contar
sem s haber

esqueleto
com
cem ossos

sem me ser

Ana disse...

Cada vez mais difícil. Sempre. Até onde?

elsha3er disse...

السلام عليكم ورحمة الله وبركاته اسعدنى زيارة المدونة

hello iam hapyy to visit you i ahmed from egypt and i hope to visit me

ahmed

احمد الشاعر

~pi disse...

obrigada a todos.

[ a quem pergunta sobre... :),

digo que escrevo, poemas ou não,

sobre o amor,

a maior parte do tempo:

um só amor, aliás :)

e sim, também o outro amor,

o dos amigos,

tão importante,

aqui e não aqui

[ não se trata de falar do amor na sua forma mais `comum`,

pois, talvez não,

mas é sem sombra de dúvida, o

processo da sua procura in.comum, mais rara,

mais in.teira:

a b r i r

a s

p a l a v r a s

e rejeitar as suas transcrições e traduções mais correntes

abri-las como quem as recolhe da terra [ donde acredito

que saíram húmidas e sagradas,

amá-las cegamente

até ter a certeza que já não precisa delas

porque é

integralmente verdade:

o processo interessa-me
muito mais que o produto, por isso ,

sintam-se,

[ quer gostem

quer não,

em casa!!

talvez as palavras, por dentro

sejam quentes, in.tuitivas...? :)

muito mais poderia dizer mas

seriam apenas mais

palavras




all the time,

( whenever

be welcome! :)




~

Maria Laura disse...

Já me fazia falta vir aqui e deixar-me escorregar nas palavras. Puro prazer estético e desejo de (te) decifrar.

mariam disse...

Olá!

sempre diferente... sempre novo...
difícil à primeira... depois não

gosto

pronto

.

cheguei das abençoadas férias, voltarei aqui de novo para ler os outros posts...

bom resto de fim-de-semana
um sorriso :)

mariam

um Ar de disse...

Ó ~Pi...
Só agora li o teu comentário, no post anterior sobre o teu aniversário...
As datas baralham-se, porque já nem sei quando comentei, quando comentaram os outros...
.
Só espero que tenhas tido os mimos que querias!... e que mereces.
.
Que pena andar tão desligada da vida... fiquei sem saber em que dia foi!
.
Não te dei um beijo para um dia diferente, porque são diferentes... esses dias.
Dou-te agora, posso?
[Muitos beijos, assim...@]

Loading...