~


este vídeo é especificamente dedicado

aos que não o verão, assim,

aos que não têm tempo

de parar, abrir, olhar e ver

aos mais impacientes, portanto,

aos que não podem perder tempo

] e correm muito dentro de si e chegam sempre :)

[ creio no feito-efeito das coisas invisíveis ]

e depois, aos outros, os que aqui

vêm, os que dormem e vivem e são

no meu coração

[ muito além de um nome inventado.

a todos, portanto, a todos, muito-mais-que-obrigada :)

,voltar aqui, procuro sentir se não, se sim,

embora este tempo

seja para mim,

] um tempo de parar e contar pedras

decantar sons, deixar as flores beber

as amoras amadurar, as águias adormecer no ar,

deixar o vento e o sol ] talvez a chuva, entrar

um tempo de me desprender de mim, também,

? serei capaz agora de criar uma mão-cheia de vazio

um corpo de leveza que se mova-cata-vento :)

um tempo de não-ter-que-ser nada nem alguém,

? farol perdido num cabo de mistério,

casa- árvore, rio interior, erva de nascer

) amora-vermelha, aqui-além,


















~
Loading...