~





parfois, la-nave-va [

parfois-la-nave-va-pas ]







estive muito tempo na floresta a brincar com

os crocodilos

não me parece que isto interesse a alguém, bem,

mas sim, assim foi: na ponta dos pés, pela esquerda,


havia uma ave que não vinha todos os dias


emudecíamos a olhar as plantas

muitas plantas: havia papoilas, orégãos e até daquelas que

comiam insectos

nada escrevemos senão com pauzinhos na areia

que o vento apagava

que a água bebia

que a luz murmurava


atravessávamos o crocodilo com-cuidado quando ele dormia


e usávamos um estranho código quando acordava

pensávamos pouco como se vivêssemos eternamente na cabeça de

alberto caeiro

e daí as vagas palavras incompletas

lembro que uma vez dissemos pa ra li sia outra flo res cer

e talvez outra vez tenhamos dito si me tria

por vezes sonhávamos juntos com as divas e as loucuras boas de fellini

com girassóis imensos - uma vez sonhei com mo ran gos

e dis seste de va gar mo ran gos

tudo isto era ao mesmo tempo encantador e

pantanoso

e aos poucos soubemos que o que era importante era

não-ver e arder-biblicamente

[ estar, enfim, sem permanecer



e voar-voar-infinitamente a cada travessia

até serenamente tudo-não-ser: tudo-perder-tudo-renascer do dia











83 comentários:

~pi disse...

lamento e

de certo modo

me desculpo

perante mim-mesma

por ainda

precisar de

pa la vras,



~



abraÇo vos,

Arabica disse...

...mas ~Pi...


-talvez a missão das palavras seja essa: depois de precisadas, usadas, vividas, despidas, serem dadas ao vento e à fluidez da água...

Os pauzinhos, esses, que se mantenham em tuas mãos. Sem penas.


Abraço-te.

VFS disse...

simetria de palavras e sentires,
pois só está aquele que parte.

adoro os teus vôos.

beijos

Chousa da Alcandra disse...

Nunca te excuses. Hai veces nas que as palabras son precisas para debuxar no ar as sensacións que non se poden expresar. E ti acadas o grao sublime na exposición.

"...e voar-voar-infinitamente a cada travessia..."

Beijinhos voadores

Sinhã disse...

e quando resta nada: resta tudo - até andorinhas e papoilas. :-)

legivel disse...

ora cá voltamos nós
ao jogo das palavras

precisas(?)

o gesto é tudo! afirmou convicto Laureano Cabrita ao seu adversário político de longa data Dagoberto Prazeres que ripostou de imediato pois sim! seria se o representasses mimado ao que Laureano contrapôs como é isso possível se tu és surdo que nem uma porta?

....., ........ .......

Marinha de Allegue disse...

Ola linda!!:

o tempo pasa e xa me trouxo de volta...

Beijinhosssssssssssss

Rayuela disse...

Tus
palabras
(me)hicieron
volar
en tre
gi
ra
so
les

y

fru
ti
llas

Volé
Volé

V
O
L
E

Qué? seríamo(s)in
tus
PA
LA
BRAS

Y la nave va.....


Mil verdes besos!

ENTREDENTES disse...

Entre a língua e os dentes

nem uma casca se perda.

(continua, não vires nunca)

Ana disse...

No ir e vir das palavras

se diz po e sia


(é bom voltar aqui)

Justine disse...

O percurso onírico de uma viagem desejada? Um tronco de árvore camuflado, para distrair os crocodilos?
As palavras, porque o silêncio é às vezes impossível? As palavras que se querem silêncio?

Anônimo disse...

as vagas palavras incompletas,
interpostas e livres, tronco a tronco, passo a passo.




L

via disse...

o amarcord passou no sábado à noite, isso a propósito das loucuras fellinianas! cheira-me a permanência nesse tempo espaço de infinitas e abertas possibilidades! enjoy it!

jugioli disse...

precisamos sempre de palavras
palavras

elas possuem côr
no ciclo eterno
das mutáveis
coisas

bjs.

Baudolino disse...

Sempre, precisamos sempre das palavras; ainda que as possamos reduzir ao silêncio, estão lá, na sua fidelidade e irreverência.
abraço

Suso Lista disse...

O vento que ven do mar, traime nensaxes desde onde ti estás. Beijo

heretico disse...

como bagos de uva. uma a uma. degustadas. a(s) tua(s) Palavra(s). Poética.

adoro.

beijos

f@ disse...

Olá...

Só o beijinho de sal em pó polvilhado de um açúcar branco nevado...
e de lua
...
foi vaga a minha leitura... volto amanhã cedo com pitadas de nevoeiro de prata...

adorei...

!menso beijinho

Mariana Soffer disse...

Beautifull poem, really a gorgeous one, It reminded me of when I spend a couple of weeks traveling trough the middle of the amzones
with somme indian guides, it was similar to that. And now that you mention it, it was the equivalent of being a protagonist of a fellini, movie
it was as surrealist, bizar and sexy as his best shooted rools from his most wonderfull movies such as 8 and a half and the one where he is a paparattzi and a gigolo at the same time

Lovely image, take care

Mariana Soffer disse...

Beautifull poem, really a gorgeous one, It reminded me of when I spend a couple of weeks traveling trough the middle of the amzones
with somme indian guides, it was similar to that. And now that you mention it, it was the equivalent of being a protagonist of a fellini, movie
it was as surrealist, bizar and sexy as his best shooted rools from his most wonderfull movies such as 8 and a half and the one where he is a paparattzi and a gigolo at the same time

Lovely image, take care

Anônimo disse...

fram

bo

e

sas

mixtu disse...

coselho musical:
deixei tudo por ela
yayyayaya

abrazo

mixtu disse...

coselho
yayya
conselho

mixtu disse...

isto de ir à floresta...
tem muito que se lhe diga
e se bater o sol na tola, até se vê crocodilos
plantas que comem insectos

e para quem não fuma, se fuma um cigarrito, até plantas que comem gente...

yayyaya

bem... e o lido o texto de tras para a frente...

abrazo serrano

A.S. disse...

Pi...

Surpreendeu-me o teu estilo poético!
É sempre uma bela aventura descobrir novos caminhos!

Gostei!!!

Permito-me sublinhar:


"[ estar, enfim, sem permanecer


e voar-voar-infinitamente a cada travessia

até serenamente tudo-não-ser: tudo-perder-tudo-renascer do dia"


Beijos...

Dois Rios disse...

Sem palavras, minha linda Pi, a alma encrocodila!

Beijo,
Inês

Octávio Félix disse...

girar assim sobre um crocodilo sem o acordar

jugioli disse...

~~
~
sempre bom a releitura.

bjs.

intimidades disse...

lindissimo

Jokas
Paula

raúl disse...

solo piano
solo palabras
(no hace falta mucho más)

maria m. disse...

deslumbram-me as tuas palavras.
encantou-me esta tua "travessia pela floresta" e eu, sim, fiquei sem palavras, então, reescrevo as tuas:
«estar, enfim, sem permanecer


e voar-voar-infinitamente a cada travessia


até serenamente tudo-não-ser: tudo-perder-tudo-renascer do dia»


bjos.

Dalaila disse...

e é nessas palavras que somos, e seremos enfim realidade.

Justine disse...

O galo chama-se Sócrates, pois claro!!:))
Abracinho

Arabica disse...

É do homem de rio
que as noites saiem
fluída mente.
silencio sa mente.

Jazza-me muito, o homem do rio.
Sábia mente.

:)

Justine disse...

Não, não chama,é a Sem Nome (mas agora já posso aceitar de coração aberto o pedido de amizade...:))))

~pi disse...

aqui tenho que vir e dizer assim

de imediato:

querida arábica

querida justine :))





obrigada ~

/t. disse...

<3

La sonrisa de Hiperión disse...

La alternacia de texto y fotos es genial.

Saludos y un abrazo!

Ra disse...

Hermoso blog.


Gracias por venir.

lupussignatus disse...

sulcos

no

tronco


[clave
da
pele



*beijo*

anitta disse...

precioso video

un abrazo

dona tela disse...

Eu entendo muito pouco, mas isto que a senhora escreveu é muito bonito.

Até me deu es-treme-ci-men-to
-sssss

Laura disse...

Mais uma vez as tuas palavras me fizeram dançar...

pin gente disse...

senti-me tão bem a falar e a ler
pau
sa
da
men
te
obrigada!
as tuas palavras sabem-me a mo ran gos

beijos
luísa

Mateso disse...

Dançam as palavras nos passos do poema.
Bj.

legivel disse...

... nos dias que correm a falta de ouvido deixou de ser um problema sobretudo para os seniores: qaunto maior fôr a idade, mais descontos há na compra de material óptico...

beijos com sorrisos dentro.

audrey disse...

uma beleza............

as palavras deste teu esvoaçar...........


adoro florestas mas... nas minhas,
não aceito corcodilos..................

bj

triliti star disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
triliti star disse...

seria mau






se

estivessem gastas as palavras

triliti star disse...

e

porque tudo está de passagem,

o importante

é

SER FELIZ

triliti star disse...

...e crescia no convés do navio toda a espécie de plantas.

crescia salsa,

cominhos,

couve portuguesa,

alho francês e alho porro

e

no meio de tanto verde

as papoilas bem vermelhas.

quiseram dar-lhes água. mesmo que fosse água salgada. e fizeram um pequeno orifício no navio para que a água pudesse alcançar as raízes.

e a água foi subindo e o navio foi ao fundo.

triliti star disse...

e as plantas adaptaram-se à agua salgada e os peixes gostaram do travo da salsa e dos cominhos e, também da couve e dos alhos.

mas aquilo de que eles mais gostam é de olhar o fundo do mar atapetado de papoilas encarnadas.

~pi disse...

triliti

és tu que escreves... a vermelho

... linhas?




~

MADRUGADA... disse...

belíssimo poema!

triliti star disse...

a vermelho ...

linhas?


de que falas?

de que falas?



deixo um beijo da cor do

ar co-íris...

AnaMar (pseudónimo) disse...

Parfois, la fôret va...
E as loucuras de Fellini, o arrojo de Viscounti, o esgar de Passolini...
E as letras com que constróis palavras e depois histórias e...

Estar de passagem, permanecendo (só um pouco.
Aroma morango. Sabor de maçã.

Assim, como quem vê sem olhar.
Bj

. Paulo . Intemporal . disse...

. da poesia

deixo um beijo .

. a anunciar o .o.u.t.o.n.o. .

. onde o campo das sílabas é de treino .

. para dentro dos dias .

. findos ao entardecer .

mixtu disse...

para renascer... há que perder tudo
despojar
desnudar
des cer...

des virtuar

abrazo serrano

via disse...

precisarás sempre de palavras e há então sempre aqueles que foram siameses das palavras, trata-se de uma operação perigosa que no caso nenhum bom cirurgião aconselhará!

andorinha disse...

Palavras e piano em consonância. Belo.

casa de passe disse...

Tenho, eu também, uma ave que não vem todos os dias.

E a minha nave...


Alice, a fininha

legivel disse...

... enfim
lá atravessei o rio
e rio do receio
que tenho dos crocodilos

(espera
deixa-me ouvir os aplausos ao pianista. ouvi mas penso que merecia mais...)

falava-te então do receio que tenho dos crocodilos. não exactamente de tais sáurios em si mesmos mas daquelas dentuças que são capazes de fazer em fiambre o mais desprevenido dos atravessadores de rios infestados dos ditos cujos

(só mais um momento. para ouvir uma vez mais o Brad. ok. replay clicado)

o que não acontece no rio que atravesso diariamente cuja desinfestação de tais répteis deve ter sido feita em tempo útil e sem grandes encargos governamentais...

(desculpa-me mas é importante ouvir novamente os aplausos ao solista. pronto. repito que não foram bastantes mas reconhece-se que não foram para cumprir uma etapa do concerto)

onde é que eu ia? ah! sim. nos crocodilos governamentais e no rio que atravesso sem fantasmas. a bem dizer sou um homem do rio - não. não é nenhuma alusão ao j.p.belmondo e àquele filme mais antigo que a sé de braga do mesmo nome. também não: o filme não foi rodado em braga mas no rio de janeiro. se foi nesse mês? francamente não sei. fazes cada pergunta...


beijos e sorrisos.

heretico disse...

beijo e beijo

o crocodilo faz o pino e dança.

feliz..

Dalaila disse...

e assim viver
e assim nascer
e assim ser

Arabica disse...

Venho para dizer que vou.
Não acredito que encontre florestas. Há muito os lobos mansos as engoliram, morriam de fome os pobres.
Crocodilos também não: temem os descampados limpidos.
Venho para dizer que vou e que volto. Que voltes tu também.
Beijos meus.

Luis Bento disse...

Tu não usas palavras. Tu... respiras poe-sia...

mdsol disse...

Poesia pura
:)))

triliti star disse...

voltaste à floresta e foste banquete para os crocodilos?

Oliver Pickwick disse...

-Pi No País Das Maravilhas. Se ainda fosse vivo, o Lewis Carroll morreria de inveja nesta sopa de fantasia muito além de Titan, a lua de Saturno.
Lembranças aos seus amigos crocodilos!
Estou de volta, foi bom revê-la... Ei, cuidado! Chegue este crocodilo para lá. :)
Um beijo!

Oliver Pickwick disse...

corrigindo: onde se lê "nesta", leia-se "desta".

Rui disse...

Brincar às escondidas com as árvores.

mixtu disse...

oh crocodilo bota cá para fora a dona deste blog
yayyaya

abrazo serrano para a dona, europeo para o crocodilo...

mixtu disse...

ou vice-versa
yayya

Arabica disse...

Crocodilo de vinagrete :))

Vale?

f@ disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
raúl disse...

papoilas... no sé qué es exactamente, pero me encanta! :)

Duarte disse...

A música ajudou a assimilar a grandeza das palavras, entrei em reflexão, abriram-me uma porta imensa, que pude traspassar sem a preocupação do não entro.
Fui ao interior e gostei. :))

Um grande abraço

Arabica disse...

truz truz!!!!


:)

legivel disse...

- quem será a esta hora?! até parece que adivinham que estamos a jantar!! ó ´pariga! põe a travessa do frango no armário da loiça. despacha-te!! JÁ VOU, JÁ VOU!

- bons olhos a vejam dona Adozinda! então o que a traz por cá? vem pela minha Joana? está a lavar os cacos que acabámos agora mesmo a refeição...

- não tem mal vizinho que o que lhe quero dizer a ela também o posso dizer a si...

- a vizinha Adozinda ´tá-me a assustar. não me diga que foi o fedelho do meu Inácio que foi á sua figueira outra vez?!

- não é nada disso homem! eu só queria saber quando é que esse senhor que vocês têm aí em casa a tocar piano faz um intervalo. olhe que o caso é sério... pois que as minhas galinhas já não põem ovos vai para mês e meio e agora nasceu-me um cabrito surdo...

Ruela disse...

LOVE LOVE LOVE your dining room. The wall color is fabulous ;)

Arabica disse...

-Pi, a ouvir pela 3ª vez

Vague, li este meu comentário, escrito antes de partir,

"Não acredito que encontre florestas. Há muito os lobos mansos as engoliram, morriam de fome os pobres.
Crocodilos também não: temem os descampados limpidos."


Devagarinho, adivinhas o que senti ao ver de novo as imagens do vídeo?
Devagarinho, um destes dias, tentarei, a preto e branco também -quem sabe?- trazer o que os meus olhos viram enquanto lá...tentarei.
Não prometo que o consiga fazer.
:)

Arabica disse...

Acho que consegui, ~Pi. :)
Foi a primeira vez que "trabalhei" fotos a preto e branco, inspirada no vídeo e nos teus posts...
Também lá está um peixe voador.
Daqueles que procuram sempre um céu longínquo...


Obrigada :)

Babi M.S. disse...

M A G N I F I C O!!!!!

Loading...