.sylvia.



não não me lembras gás


nem sequer poema






lembras-me


linho


decote.
dor.redonda


chuva morna


e


morte



~~



foto de Sylvia Plath

12 comentários:

ana disse...

chuva morna como hoje

legivel disse...

quis saber como era a morte
antes da morte a levar
não foi destino ou má sorte
foi uma vida a poemar



´tá assim um bocado para o pé quebrado, mas nem sempre se pode estar com a musa...

risos & um beijo.

ana disse...

doce morte inacabada

elena disse...

as lembranças que se trazem debaixo das asas...

JRL disse...

a chuva morna de que falas lembra-me África... um beijinho

Gi disse...

tem uma obra tão bela
tão imensa
e uma vida tão curta


um beijo

bom fim de semana

Dalaila disse...

as memórias....da pele.... até sem cor.

Anônimo disse...

o

de co te

da

do r

Ruela disse...

em
po
ema
ser

hfm disse...

do ser e da adenda.

Maria Laura disse...

Disse tanto em tão pouco tempo... que dor esconde o rosto daquela jovem mulher?

un dress disse...

todas as dores. TODAS.

Loading...