~






somos feitos de



noites de glória

e trevas


de manhãs de nada


e desta

inquietação


v

e

r

t

i

c

a

l


na crista da tarde







Paula Rego Berardo CCB

33 comentários:

hfm disse...

Um dos mais belos e tenho gostado tanto dos outros... acho que está tudo dito.

~pi disse...

muito obrigada, helena...

Ana disse...

Paula Rego é sempre uma inquietação.

Klatuu o embuçado disse...

Sempre tive dúvidas acerca da poesia visual, mas resultou muito bem.
Os irmãos Campos - Augusto e Haroldo - exploraram-na com grande inventividade.

ana disse...

na crista da tarde, somos cegos de melancolia e de às vezes, solidão...

elena disse...

v
e
r
t
i
c
a
l

te levo a melancolia...

/t. disse...

love

                  your
      texts

¤ ¤ ¤

              /t.

* hemisfério norte disse...

n gosto de P de Pula Rego.
Só gosto de P de ~pi.
bjs
a

rosasiventos disse...

no ser quase

nada

maria m. disse...

glória, trevas, nada... há uma totalidade nisto.

gostei muito.

nana disse...

este nada


em promeesa de tudo








...







x

Anônimo disse...

ou tudo o que acorda de nada?

Vi Leardi disse...

És poema
na alegria, na tristeza e no dilema
de viver em constante inquietação.
És poema
de alecrim,rosmarinho ou alfazema
buscas amor ,... numa flor
que perde o frescor...



m
a
l
c
a
i
a
o
c
h
ã
o...
..mas curiosamente,ler-te aquietame...

tufa tau disse...

devíamos de tanto ser feitos
mesmo que das trevas à luz
qualquer hora do dia seduz
sem importar quais os jeitos

Maria Laura disse...

É a inquietação que nos mantém vivos, procurando sempre.

inês miguéis disse...

somos tudo o que as tuas palavras tão bem dizem... um conjunto... somos Pessoa. muito belo, querida ~pi. um beijinho.

Marinha de Allegue disse...

Somos duais...


Unha aperta grande.
:)

legivel disse...

é mesmo de inquietação
na crista da tarde e tal.
no que respeita à posição
ela é mais na horizontal.


Cá pra mim, apanharam a moçoila distraida com a vaca e, à traição, vá de lhe enxotarem as moscas...

ivone disse...

a brutalidade da arte de paula rego


fria crua nua

chega a doer!

L.Reis disse...

Belo.
Amparada
é
a
queda.

anatema disse...

"De noches de gloria..."

¿Somos hechos de noches de gloria?

...Y de días sin dueño
y de dueños sin días...

Somos hechos de pedazos de un alma
errante que se suma a la otra.

BELLÍSIMO TU POST.

andorinha disse...

Somos assim. Inquietos como as palavras que escreves.

~pi disse...

somos feitos de um sopro

casual

aprisionado

Dalaila disse...

somos feitos de palavras em todas as horas... ser feito e ser

Alessandra disse...

estou estupefacta! queria ter escrito isso... você nos fala, nos vive!

mixtu disse...

a noite que nos acorda para a manhã
a manhã que nos leva suavemente para a tarde
e a tarde que a llegado tarde...

abrazo serrano, amiga linda :)

Betty Branco Martins disse...

querida_______________Pi




I
n
q
u
i
etantemente_____vertical



juntando








a




plenitude de







Paula Rego






um





místico de perfeição_____...
















beijO c/ carinhO

manhã disse...

paula rego, magnífica inquietação!

bettips disse...

Paula Rego em pouco. Alguns, não este.
Incomoda-me o estandarte, acaba por se vulgarizar o grito.

Felizmente, não o que dizes, inquieta!
Bjs

un dress disse...

cristal.


a tarde é feita de nós,


quase bela a tarde...

Roberto disse...

Ciao Pi che bello il tuo Blog e che belle fotografie.
Baci baci dall'Italia
Roberto

Ruela disse...

foste
feita
para
ela
;)

Eduardo P.L. disse...

Minha foto dessa obra da Paula, tirada no Museu Berardo, esta entre as que PERDI no meu computador. Vou resgata-la AQUI.

Bjssssss

Loading...