~

























e rumino flor(es de lis


)como se fosse normal










.

11 comentários:

pi&phi disse...

E nao é normal ou nao és normal?
E onde está a normalidade?
Em nao ruminar (seja o que for isso, sei lá) flor(es de lis)?
Acho muito normal nao ser normal ou nao fazer coisas normais, embora as vezes procuremos a normalidade standard, a da normalizaçao, tipo UNE-EN ISO 9001-2000 certificada por Bureau Veritas :-)

Anônimo disse...

¡¡Que interesante!!

digo yo

entre dentes disse...

emaranha-me

Arabica disse...

Ruminemos.



Tranquilamente, com quem tem tempo, vagar e arte.

Anônimo disse...

na loucura e nas palmas das mãos reside
o último (e o único) sentido



L.

Donnola disse...

hmm tem ar de tras-os-montes... :P

Post-It disse...

Uma das coisa boas de regressar a Portugal é encontrar as árvores em flor, (as amorosas magnólias florescem no dia dos namorados! :) ).
Não sei... Fico a pensar que somos muito da(s) terra(s).

Oliver Pickwick disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Oliver Pickwick disse...

Acho que o Djavan está certo na canção: "...me ver como raiz de uma flor-de-lis..."
Um beijo!

~pi disse...

(( me queira a flor

a-ser-raiz)

rai-z flu-tu-ando de-va-gar

a-ser-o-que-for-

( nesta aguda primavera


obrigada ~

NuNú disse...

E florescer sempre florescer

Loading...