~










Como partir










Com a leveza de saber que nada faz sentido
nem se chega, passa-se
e é passando que se vive, e se morre

Com a agudeza de uma lágrima
mergulhando no fundo de uma gota
lavando o que já se foi

Com um sorriso brando e sereno
aos quarenta e seis do segundo tempo
com muita calma, tanto ainda por acontecer

Com as mãos entrelaçadas no bolso do casaco
caminhando com um vento frio no rosto
sozinhos, sempre, lado-a-lado











[ poema de ricardo rech






.

98 comentários:

Arabica disse...

...aos 46 passos

do outro tempo.

Que venha o vento.


Beijinho, ~Pi.

Duarte disse...

"... sozinhos, sempre, lado-a-lado."

Só assim se logra algo positivo.

O importante não está na contemplação,
mas sim, no olhar na mesma direcção.

Bonitas imagens. Gosto destes espaços quase solitários para caminhar, pensar e sentir.

Deixo-te um grande abraço

nana disse...

com a certeza
de tudo o que,
dentro.


...


querida pi....

abraço-te
muito
na vergonha da ausência.

@-,-'-


(e nem de propósito, este "partir"..... .x.)

heretico disse...

se tu o dizes... lol
por mim limito-me a passar...

beijo

Rayuela disse...

qué
bonito
el poema
de
Ricardo!


yo
prefiero
el
.
.
.
.
.
.
v
i
e
n
t
o
f
río
en
el
r
o
s
t
r
o

Mil besos!

Dois Rios disse...

O sentido
está
em
nada
fazer
sentido.

Beijo,
Inês

entre dentes disse...

Vento
que
frio e quente
invento.
Sozinho
em paz...

O Profeta disse...

Nascem a todo o instante
Os sentires vindos da alma
Tatuados a cada semblante

Um beijo na tua procura
Um abraço fica suspenso
Um sorriso desponta da tristeza
Um olhar prende o momento


Boa semana



Doce beijo

Constança Gomes Antunes disse...

Eu e a sombra de mim.

Sempre com calma, tranquilos no seguir só(zinho) e lado a lado.





um beijo

triliti star disse...

e continuar

apesar




a pesar...

JotaSP disse...

___________________________im
possível


es
sa

pa
ss
agem a
ss
im

~

o
b
rig
ado «««

quicas disse...

como partir

...caminhando
sempre

lado-a-lado


...passar
fazendo acontecer

o que falta

[a pesar
des
sa
lágrima ou por ela?

Ad astra disse...

e tanto
sempre
ainda

por acontecer...


beijo enorme

Rui disse...

como chegar

anitta disse...

partir y marcar

dejar huella
y no olvidar o si...
un beso grande

tempusinfinitae disse...

Silencio.

Aqui a minha marca nua na areia comida.

Nada direi. Sigo de mãos por dentro dos bolsos de mim, um forro de pele da(s) minha(s) sombra(s)

Ana disse...

Passando ___ assim se vive___

deixando ficar apenas a leveza dos passos.

um Ar de disse...

A city simphony...
:)
[Beijo...@]

andorinha disse...

Sozinhos , sempre, lado a lado. A maior solidão.

Laura disse...

Muito bonito... quem me dera andar agora assim com os pés descalços...
Um beijo para ti.

Paulo disse...

e eu,

i
n
t
r
u
s
o
-
m
e

rendido à contemplação do momento.

este.

aqui.

re.volto. para per.noitar.

um bom fim de semana.

shh disse...

a
solidão
não
é
uma
masmorra
quando
se quer

pode
muito
bem
ser
apenas
um
recanto
onde
nada
apetecer
fazer

f@ disse...

Imenso beijinho

Sinhã disse...

e é do vento em que nós corre
que se vive e que se morre
se vive e se morre.:-)

JacoDub disse...

Très beau choix de photos!
Merci pour votre commentaire sur une de mes photos, et bonne continuation!

f@ disse...

C
ai
A
lá g r i m a

gota a gota
no sor®isso
lento
apressada m e n t e aquecido
a fogo terno


gigante beijinho

La sonrisa de Hiperión disse...

Me encantó tu blog. Precioso.
Saludos!

lupussignatus disse...

algo

fica



[no frio
o vento
sussura
viagens]

mdsol disse...

me
ni
na

~ Pi


es
gotei

as

pala

vras

para

elo
gi
ar

os teus posts!

Deixo-te beijinhos
re
conhecidos

:)))

Luis Bento disse...

Mais outro envrgonhado pela ausência...
à procura do melhor caminho para encontrar o melhor caminho para comentar o teu post..

NuNú disse...

Pegadas, formas, tijolos, tudo tem o seu par que anda sozinho paralelo sem saber que faz parte, que tudo faz parte...
~
~
~
~
~

Mateso disse...

Uma lembrança paa ti lá no azul
Bj.

hfm disse...

Belíssimo!

mariam disse...

~Pi,

gostei tanto do poema! e o esquilinho das imagens, de repente, fez-me sentir uma nostalgia enorme de um certo momento numa certa praça de Londres...

deixo uma mão-cheia de cerejas e o meu sorriso :)
mariam

nota:já estava com saudades deste 'Universo' tão especial... mas tive alguns problemas informáticos rsrs

maria m. disse...

gosto muito da música de P. Glass e gostei muito do poema.

acho que, de algum modo, vamos passando, vamos partindo...

beijo.

anatema disse...

un precioso poema

nostálgia

melancolía.

beso.

via disse...

aos que partem, o ofício da perda nunca se aprende, é coisa a que ninguém se habitua, ninguém sabe como...bjo

vaandando disse...

belíssimo poema ,,,
»Un passage»
abraço, bailarina!
________ JRMarto

Ruela disse...

~pi!?

Where are you?




piiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii





;)

La sonrisa de Hiperión disse...

Al pasar por tu blog... parece que el tiempo se detiene.

Saludos!

Ad astra disse...

just to say

hello my friend, hello

mixtu disse...

como partir...

parindo passos

soltando asas

partir é vir

como vir?

calçando sapato
limpando-os à entrada...

vir...

bússola...

pegas invisiveis :)

abrazo serrano

mariab disse...

de passagem... estamos sempre de passagem.
beijos

heretico disse...

beijo... e beijo

Ví Leardi disse...

..lado a lado....partir!!!

...querida ~pi...!

Dalaila disse...

efémero caminho!

Cão Sarnento disse...

Não é que não seja um bocado óbvio, mas há aqui pessoal a chamar por t/pi. :)

triliti star disse...

a dois, ou a sós, caminhando em direcção à única certeza...


deixo um beijo.

posso?

Chousa da Alcandra disse...

E deixar as pegadas no pensamento...lindo xeito de pisar sen esmagar!

Beijos lenes

vida de vidro disse...

de passagem, com o vento frio no rosto. para sentir a beleza daqui. beijo e obrigada pela tua presença.

Suso Lista disse...

Que mais se pode dicir? Soio beijos

Ví Leardi disse...

...vim para rever Pina...! e ..a ti!
querida~pi...bjs

Jaime A. disse...

Um excelente bom gosto na escolha do poema. Parabéns!

Arabica disse...

Há seres que não partem.


Apenas se transformam em átomos.


Dançando, dançando, dançando,

rodopiando dentro da nossa memória.


< sempre >

sem intervalo possível.


Beijo, ~Pi

Anônimo disse...

Foi belo ir e também voltar. Voltei como se também eu voasse...
Anoninamente.


L

triliti star disse...

sabemos tanto



e nada conseguimos


aprender...

icendul disse...

deste lado respira-se que haverá sentido para tudo, mesmo que só posteriormente desvelado, ou que nunca seja exposto na linearidade a que mente nos habitua.

a propósito do tópico da passagem, genericamente considerado, fica um gomo de um mantra que recebi por e-mail, muito amigo em ciclos ou horas de declive, escrito num papelinho que tenho perto de mim na secretária: "isso também passa".

bom fim-de-semana:)

pin gente disse...

como partir?
não quero aprender a fazê-lo!
para não estar preparada a toda a hora.
para que a morte chegue de surpresa
e me leve,
serena...
para não me amedontrar nas noites ou viver num pânico diurno.
para não criar expectativas,
ilusões de viagens,
outras vidas...
para não encarnar outro ser antes do tempo,
viver este momento
e não como se fosse o último!


um beijo, pi
luísa

Justine disse...

A lucidez. A beleza pura. O bom-gosto inquestionável.
O prazer, repetido, de vir aqui ler-te. Já me fazia falta!!
Abraço

Paulo disse...

venho re.lembrar ao re.ler.

:)

.u.m.a. .b.o.a. .s.e.m.a.n.a.

Simone Oliveira disse...

O pouco que conheci de Pina Bausch na faculdade, simplesmente AMEI.
O mundo perdeu MAIS UM dos grandes !!!
Bjs minha amiga.
S

NuNú disse...

Sempre foste rioooo fluente, sorriso, jogo, alegria, tristeza, alegria, sempre foste aquilo que tinhas de ser, leveza, leveza...

Cara, agradeço a tua generosidade de versos, rio, és rio, vais deixando água, rio, és rio.

Não esqueças que as máscaras são só isso: máscaras...

E nesta mascarada fomos inúmeros os felizes quando as tuas águas nos molhavam rio, rio...

~
~
~
~
~

Dalaila disse...

Oh! Pi, que pena... ontem

Gostava de conhecer-te para além das letras.

A.S. disse...

Pi...

Semeio um segredo
no prazer da viagem,
colho o sabor do que é simples...
Há minha espera haverá um poema
onde os deuses se perdem,
surdamente...


O teu poema é lindo!...

Um beijo meu

mixtu disse...

como partir...
pois foi o que fizeste...
atendendo à data do post
yayyaya

un bom partir,

abrazo serrano

triliti star disse...

solo danzon...


belíssimo


au revoir

Carlos Ramos disse...

sozinhos

lado a lado

mutilados...

Paulo disse...

:)

bom fim de semana!

:)

K disse...

Peugadas no ar...

~pi disse...

por todas as palavras que aqui

foram escritas

[ a começar por ricardo e pina,

e também para as que

não sendo ditas

] são benditas,

que

posso dizer?

[ calar-me

humildemente calar-me,

e sim, algumas lágrimas

de gratidão pela...

abundância do

recebido do

recolhido,

da doçura, do

embalo,


a todos e a cada um, até já,



namasté

L.Reis disse...

ser escondido
dos imperativos categóricos---

Constança Gomes Antunes disse...

Um dia foi engolida.

Mas o mundo dos avessos esperava por ela.

E mais feliz ainda se tornou sem chão.






Beijo (regressada) sem tempos

Duarte disse...

Como flutua! Que leveza!... sinto-me enganchado a este arte, uma elasticidade que não consigo nem imitar.
Beleza, convite a uma contemplação plácida, o gozo das formas.
Não é de estranhar que as palavras brotem com essa intensidade. Gostei, e muito.
Obrigado...

Abrazos

Dois Rios disse...

Linda Pi,

Sempre me deixas, num quase nada de palavras, todo o afago de que eu preciso. Você é especial!

Beijo terno,
Inês

f@ disse...

O teatro bailado da vida…

sentir o movimento e o olhar do ©oração descalço nas nuvens…
quando o violino escuta o silencio das estrelas…

gota a gota o ®io azul no gesto da água

Mto B E L O…

Homenagem notável ao génio e ao talento de Pina Bausch…

Imenso beijinho

tempusinfinitae disse...

Passagem.

Com as mãos entrelaçadas em bolsos cheios de migalhas que deixou caír.

Outros seguem-na, alimentam-se.




Tudo é um retorno constante. Apenas não nos lembramos.

legivel disse...

tinha a secreta esperança que um dia me dedicarias um post

colectivo

porque é no meio da multidão que me sinto como peixe na água.

agradeço-te cool ectivamente em meu nome e no daqueles que fui recriando ao longo de quatro saborosos anos de "fantasias"

um beijo.

Ad astra disse...

e eu

que sou

de contar pedras

sou também

do teu coração

Arabica disse...

-saberão as pedras
da fome do vento,
quando em remoinho, as folhas
nelas se resguardam, colhidas?
-saberá o vento
da solidez das pedras,
quando em remoinhos, as folhas
nelas se escondem, caídas?
-saberão as folhas
da sua fragi
simplicidade
inocência
quando levadas pelo vento se encontram no silêncio das pedras?


Beijo, ~Pi, de resistente
residente.

triliti star disse...

por

isto,
aquilo
e aqueloutro,

obrigado.

cedo-te aquilo que é teu:
o teu tempo.

mas

fico à espera...

(ninguém dá nada sem esperar alguma coisa...)

ah!, bem

deixo-te um beijo

sem esperar que retribuas.

::)

Júlia disse...

Namasté.
OUVI dizer que PI era muito mais que 3, 14 16.
Não acreditei.
Agora passo por aqui e sei.
Há por baixo de tudo qualquer coisa que nos leva, que nos junta e nos separa...
Espero que isso alguma vez faça com que voltemos a nos encontrar a dançar com toda esta arte maravilhosa...

Beijinhos

vermella disse...

Obrigada eu tamén pola beleza das palabras que sempre nós regalas....
adoro esa diferenza entre ver e mirar.
beijos.

La sonrisa de Hiperión disse...

Es una placer siempre, pasarse por aquí y encontrar algo totalmente diferente.

Saludos!

Constança Gomes Antunes disse...

A (minha) pegada estará no tecto.


O sinal é um beijo a ti.

edmundo cardoso gil disse...

Hum...


parece que o nosso coração se descompassa em uníssono...




beijo
ecg

observatory disse...

http://www.youtube.com/watch?v=ViiM3C6l0jY

etno pi

Chousa da Alcandra disse...

Cecais queres bater un record de sensibilidades?. Abofé que vas por bo camiño...I eu quero seguilo!

Beijinhos

Mariana Soffer disse...

Excelent videos one from the amazing pina bausch who manage to have such a personal an inimitable style. And the other one from philiph glass who did uncountable marvelous scores and records throught his life.
The first video is introduced by a lovely poem to get you in the clime.. And aftr the second one there is a poem of such a high quality that when I started reading I thought it was a pessoa one.

And the picture to end the post is fantasti, cause it brings you back too scu good art.

maria m. disse...

obrigada pelo video que nos deixaste (o último). bom ver a expressividade dramática dos corpos e dos rostos coreografados por Pina Bausch.

a mesma expressividade criativa com que sempre comunicas connosco.

este é o teu tempo, querida Pi.

beijo grande.

Dois Rios disse...

Onde anda você, doce Pi?

Saudade do que vem de você.

Beijo,

Inês

mixtu disse...

os que passam por aqui...

vontades...

desejos


passam e escrevem

cheiram

há quem apalpe

ups... não... já se deixou de apalpar...

yayyaya


abrazo serrano y europeo

via disse...

há um vazio que se desdobra em possibilidades, desse vazio espero que sejas fadada. tempo de contar, lembrar, deixar de ser e ser permanentemente, os extremos tocam-se. boas férias.bjo

Paulo disse...

re.passo e passo a passo re.passo o passo rítmico do silêncio

que sorvo aqui

em maré

as.cendente ,,,

. beijos mil .
. bom fim de semana .

AnaMar (pseudónimo) disse...

Regresso, e volto a partir. Sem tempo.
Mas com a certeza de, que o que levo daqui, me preencherá na ausência.
bj

~pi disse...

ai...

com o coração

nas mãos

convosco

nesta

comunhão,

sem palavras

que mais digam,


vos ABRAÇO


num só abraço,

e vos amo

num só amor :)





~

observatory disse...

cantico de medusa :)))

metade peixe

metade passaro

metade tijela

metade de metade de metade

falta-te

um santo reino:))))

Isabel disse...

como sempre.....vim. e saio. encantada.






(piano)

jugioli disse...

ouvir Philip Glass...
o divino
até se absorver nele
e
ouvir
e
ouvir

e vir a ser

Loading...