~





[ sim, eu às vezes sou um comboio atrasado















de madrugada







entre rugas e desertos de alecrim e

estações estilhaçadas pela subida das águas

desfilam bocas de um peixe incendiário





longe



linha quase trepadeira


avermelhando lenta a cintura da árvore

assim-assim-perseguições [ grito-a-sonhar


e patinam correm rasgam mordem como leões

folhas que falo


















30 comentários:

~pi disse...

Rui disse...


Sonhei que tu eras um comboio




~

hfm disse...

dos sonhos feitos palavras

bettips disse...

Lembraste-me as velhas linhas do Tua, vinhas avermelhando as cinturas dos montes. O progresso a rugir, feio.
***
Fico feliz por me teres encontrado, to- mar-a que se percebes(se) - quem gosto que me perceba - o quanto estou perto e longe deste país - onde afinal me encontro em esquinas várias.
Bj

raúl disse...

esos lamidos al pez... me desconcierta. aguas extrañas.
I don't understand!!

/t. disse...

screaming into a fish

i was hoping for an answer

fantastic, ~pi!

× × ×

/t.

entredentes disse...

entredentes

Dalaila disse...

neste comboio onde nunca há pouca terra....

Rayuela disse...

algunas veces

(des)conocemos

los

signos*

tren que



fluye



agua
que



va



besos*

in_side disse...

bem sei que é preciso

falar com os peixes

mas

nem sempre o faço

[ falta-me coragem

e nem sempre me

acho,





*

quicas disse...

de atrasos nas madrugadas

se alimentam quantos sonhos,
se trilham tantas rugas...

folhas que falam!



]aqui perseguem-se madrugadas![

Bj

Justine disse...

Do luminoso e poético texto teu que acabei de ler, porque carga de água me ficaram as palavras "perseguições", "patinam", "correm" - tudo o que me lembra movimento????????
Abraço

heretico disse...

fálico poema. em tocata e fuga. polifónica...

beijo

Ruela disse...

Fish!

;)

Duarte disse...

Um bom trabalho. Complexo também.
Na percepção, a luta de todos os dias para nunca chegar tarde... a tudo! movimento constante e inquietude.

Gostei do arvoredo denso de ramas hirtas, e nuas.

Beijinhos

Dois Rios disse...

Perda.
Reconstrução.

Beijo, querida Pi!
Inês

legivel disse...

ele não tinha qualquer ligação com a rapariga-que-perdia-combóios-atrasados do post anterior/
e o combóio que esperava vinha à tabela/
sabia de fonte segura/
apenas um facto de todo imprevisível lhe alterou a viagem:
uma chuva de peixes caiu-lhe aos pés/
outro fosse ele teria ali assunto de sobra para divinal caldeirada/
mas o seu coração teve mais força que o palato: quis salvar o peixe-dos-peixes o mais escamudo e de barbatanas mais aerodinâmicas/
bem se esfalfou sem resultado na tentativa de subir para o combóio em andamento e com o peixe parado no bolso das calças/
correu tanto tanto que era difícil saber quem respirava pior/
se ele se o peixe/
finalmente chegou a bom porto que é como quem diz: à água/
peixe no aquário e ele na banheira/
nessa noite teve um sonho terrível: tinha-se apaixonado perdidamente pela garoupa (pelo tamanho percebeu que não era uma sardinha) e dizia-lhe coisas que nunca ousara dizer a um peixe «quero comer-te!» e a garoupa atónita perguntava-lhe «cozida com grelos ou assada com batatas?» /
acordou quando um sujeito lhe entrou pela casa dentro informando-o que vinha buscar o peixe/
explicou que o dito cujo se tinha evadido do oceanário em lisboa aproveitando uma núvem baixa que passava na(s) altura(s)/
apenas teve cabeça para questionar o sujeito «mas você é um perseguidor de peixes não é verdade?»/
ao que o outro respondeu «não. sou um seguidor de cardumes.»

beijos abraços e sorrisos.

Ana disse...

Viagem sempre a tempo. Entre as imagens e as palavras.

La sonrisa de Hiperión disse...

Sigues tan genial como siempre... Un placer haberme pasado por tu espacio...

Saludos y un abrazo enorme.

. intemporal . disse...

.

.bel. .

.íssimo .

. antes trilho .

. ou ladrilho na ascese .

. .a.s.c.e.n.d.e.n.t.e. .

.

. uma boa semana,,, .

.

. paulo .

.

arabica (goma...) disse...

Nem todos
os homens
comboios de muitas carruagens
conseguem
ter mão no peixe
indomável-
escorregadio-
escamado-
que ouve.
Sim, ouve. Mas segue
os carris.
À tona ou ao fundo da alma.

Xi-coração desta -agora- que se tenta colar-unir. :)

legivel disse...

pre çá rio:


se tenta

o colar

o peixe está Avintes

o quilo.

nu combóio não paga

se fôr ao colo.

~pi disse...

e como se pode...merecer ´coisas` tão lindas!?

sim, sim, falo de vós-dois aí acimaaaaaaaaa!! :)






~

Concha disse...

te persiguen esos raíles que se alejan, se alejan y marchan.

te persiguen los convoys y te persigues a ti misma.

r

e

a

c

c

i

o

n

a.
por tu bien.

besos.

legivel disse...

amigáveis emoções
que nos batem à porta
batem corações
dos peixinhos do/a horta

maria manuel disse...

fabuloso texto!

fora de horas
as rugas
do relógio
dos lugares
inundados
das vozes
alteradas

beijo.

Frioleiras disse...

fora do tempo....
fora daqui..................


see............


http://www.youtube.com/watch?v=MSlz3RpSFVI

JotaSP disse...

deixo

-

te


um
a

flor

e o meu olhar

agra
de
cido assim ~

Anônimo disse...

"Lo que me gusta de tu cuerpo es el sexo.
Lo que me gusta de tu sexo es la boca.
Lo que me gusta de tu boca es la lengua.
Lo que me gusta de tu lengua es la palabra."


Julio Cortázar - Papeles Inesperados, 2009

~pi disse...

belo aí...[ whoever,

Bárbara disse...

de madrugada todo nos parece tao adormecido e ao mesmo tempo tao ternurendo...as estaçoes...nas plantas dos pes...o chao...e os sonhos...ainda presentes...essas restias de outras paisagens...de outras folhagens...sentimentos :)

Loading...