~






baptismo















Os mais difíceis poemas onde falo de amor
são aqueles em que o amor contempla.

O amor esquece ao contemplar,
esquece que não existe e encantado olha
um raio anónimo sob o vento mais leve.

Contempla, amor, contempla.
E vai criando o nome que darás ao raio.










[ Jorge de Sena, Coroa da Terra , alterado






42 comentários:

~pi disse...

raio x








~

El Éxodo disse...

Amor que se mira en el vacío; amor y muerte.

Abrazos.

quicas disse...

x... y... z...
eu diria, antes, alfa e ómega se, porventura, me aventurasse a tal baptismo...
ou - e Jorge de Sena bem o entenderia, por certo - "apenas" me ficaria pelo encanto!...
bj

raúl disse...

danza india + flamenco (GREAT!)

Justine disse...

Coreografias encantatórias, no poema e na dança!
Abracinho, devagar:))

entredentes disse...

miriam, marta, manuel, estrela

matias,antónio,isabel

helena, raquel, rafael

luísa, luís, joão

francisco, maria, joel




...




...






...

heretico disse...

des.lumbramento.

o meu.

beijo

JOSÉ RIBEIRO MARTO disse...

a ti o meu chapéu!

( que o uso por causa da chuva e do frio)
Abraço, Bailarina!
_________ JRMARTo

Rayuela disse...

andar
caminando
estos (tus)
caminos
es sentir
el
v
i
e
n
t
o(leve)
y el
r
a
y
o
en la
cara,
es
bailar
al
s
o
n
de
una
mágica
música********************



beso**

Afranio do Amaral disse...

`


Sindinha



`

Adolfo Payés disse...

Precioso blog.. me gusto mucho.

Un abrazo
Con mis
Saludos fraternos de siempre.


Que la semana que comienza sea de las mejores. mis mejores deseos.

hfm disse...

fiquei estática e encantada e dilui-me nos gestos e nas palavras.

O Profeta disse...

Apetece-me pintar a musica
Que me afaga a alma, desperta os sentidos
Apetece-me pintar-te o sorriso
Unir-te aos meus anseios antigos

Uma tela, universo ávido de um deus
Será o pintor o criador da cor do dia?
Um salteador das sombras da noite?
Ou apenas um semeador da nostalgia


Um boa semana

Doce beijo

mixtu disse...

o amor´que existe
não existe
éxiste
não existe
tal o mal me quer...
contemplar...

mixtu disse...

que esquece...

mixtu disse...

num vento de norte e do interior

mixtu disse...

o nome do abrazo

abrazo serrano

JotaSP disse...

AS NOSSAS CADEIRAS

ou o a mo r deitado


ali

as

sim


?

Ana disse...

Ser a própria música. Ser o próprio vento.

Beijo, Pi.

ParadoXos disse...

vim com tempo pra contemplar este amor que fazes com as palavras, aqui!


beijos

maria manuel disse...

o amor sente-se, vive-se, não se contempla.

gostei da recriação que fizeste do poema, grafica e sonoramente :)

Rui disse...

abrir os olhos

in_side disse...

[ mais que perfeito





obrigada,




~

~pi disse...

ai nãooooo,

!! era-a-´outra`-que-dizia,






~ )*

Mar Arável disse...

Avante Bubista

a minha ilha preferida

casa de passe disse...

Que o amor me
com templou muitas vezes
é ver dade.

e foi b em
b om.


Er nesto.

f@ disse...

Em nome do a m o r o verbo contemplar
!
n
f
i
n
i
t
o onde se encontra o raio de luz que o vento embala...

B ELO sempre....

Beijinhos

augusto, um entre mil disse...

etambém os difíceis poemas da morte: da morte do amor...

Laura disse...

Belíssimo...

mixtu disse...

contempla...

um mar....

um rio

uma montanha

um amor...

que contempla...

mixtu disse...

o x do raio...

na certa

mixtu disse...

abrazo serrano y contemplativo

Frioleiras disse...

...................passar
~~~~~~~~~~~~~~~~~

por aqui...

a beleza de sempre..

Ruela disse...

contemplando...


bjs.

TONTURA RURAL MUSICA EXPERIMENTAL E POESIA LUCIA disse...

indiano ou egipcio?

~pi disse...

aí vai, do you tube, informação sobre o bailarino...
Shahrokh MoshkinGhalam Dance Iran Raghs

Shahrokh Moshkin Ghalam
graduated from University of Paris VIII with a degree in History of Art and Theatre. He specializes in Middle Eastern folklore and mystical dance and has a deep interest in Indian, Indonesian and Flamenco dances.

Shahrokh joined the renowned Theatre du Soleil in 1991, where he played lead roles in Ariane Mnouchkine's productions of "Tartuffe" "La ville parjure" and "Les Atrides".

In 1997 he established the Nakissa Dance Company and created: "A Persian Night's Dream", "The Route of Orient", "Nostalgia or Ghassedak", "The Seven Pavilion of Love" (Haft Peykar), "Omar Khayam," "Les Danses Mythologiques," "Mani the Bouddha of Light," "Rumi Le brûlé" and coming soon: "Hafez".

Meanwhile, he has also been playing in: "Twelfth Night" of Shakespeare directed by Christophe Rauck, "Romeo and Juliette" directed by Lionel Briand, "The Baccantes" of Euripide directed by Usevio Lazaro, "Soldier's Tale" of Strawinsky and "La Diva D'Auschwitz" directed by Antoine Campo, "A Streetcar Named Desire" of Tenesee William directed by Phillip Adrian, "Kidnapping at the Seraglio" of Mozart directed by Jérome Deschamps and Macha Makeïef.

He directed "Zohreh va Manouchehr" (Venus and Adonis) of Shakespeare in Persian and "Mardha va Chiz" (Men and the Thing) and "Kafané Siah" (Black Shroud).

Since January 2005 he has been an official member of the "Comédie Fançaise" (the house of Molière) playing in: "Le Sicilien" of Lully-Molière directed by Jean-Marie Villégier, "La Maison Des Morts" of Philippe Minyana directed by Robert Cantarella, "Pedro et Le Commandeur" of Felix Lope de Vega, directed by Omar Porras.

arabica disse...

E é tão forte o raio

que não mais o amor

contemplará os rostos?

Soberbo o trio. :))

Beijos

Laura disse...

Sublime...

legivel disse...

... alterado, Jorge não quis saber de mais nada.

Contemplou, também ele, o seu amor, e não esperou nem mais um segundo que ela criasse o nome que daria ao raio.

Um raio de sol, iluminou por um momento o poema que tão dificilmente tinha parido, montou na bicicleta (depois de confirmar que os raios da roda dianteira estavam intactos) e partiu.


Beijos, sorrisos e abraços.

via disse...

o raio? a luz, é o que me ocorre, um raio de luz na escuridão e é bem prosaico.

icendul disse...

pelo baptismo com que nomeia a transformação dos dias, o amor perpetua-se pelos raios da amizade.

Dalaila disse...

fotografia do amor escrita

Loading...